22 fevereiro 2017

A noite tem Palestra

Hoje tem Palestra na Casa de Maria e contamos com a sua presença para concretizar o trabalho desta noite. Bom tratamento!!!

20 fevereiro 2017

O Traje na Casa Espírita

O homem deve trajar-se de acordo com as estações do ano. 


No inverno, não podemos estar vestidos como se estivéssemos no verão. Como podemos usar um sobretudo em pleno verão brasileiro?



Assim também não se concebe as pessoas buscarem os locais de oração trajando roupas sumárias, apropriadas para clubes, praias e piscinas, ou vestidas como se fossem  a casamentos. 



As Casas Espíritas são hospitais de almas. Devemos chegar a elas com trajes discretos e que não façam desviar a atenção dos seus frequentadores para a nossa pessoa. 



Frequentamos a Casa Espírita para ajudar a nós mesmos e aos Espíritos, sejam eles bons ou menos evoluídos, e muitas vezes uma roupa por demais sensual causa transtorno em algum Espírito sem evolução. 



Repetimos: se não é prudente comparecermos a uma cerimônia com roupa de banho, por que zangarmos com a diretoria de uma Casa Espírita, quando esta nos pede roupa decentes?



As bermudas, como as ditas minissaias, não são trajes apropriados para quem deseja orar.



Os piores obsessores são os encarnados. Eles é que muitas vezes atormentam os Espíritos que tanto necessitam encontrar guarida no mundo espiritual. 



Muitos acham que não devem haver preocupação com as roupas, porque a Doutrina Espírita é uma doutrina de respeito ao livre-arbítrio.



Respeitar o livre-arbítrio não quer dizer cooperar com a indisciplina. Casa sem disciplina é pasto de obsessores e a conduta dos seus frequentadoras muito coopera para a boa assistência ou para o desequilíbrio. 



Casa bem orientada opera como um cirurgião plástico, embelezando o corpo e a alma de seus frequentadores. A alma estando bela, faz com que o corpo físico se enriqueça de fluidos salutares. 



A disciplina da alma reconforta o corpo físico. Infeliz do homem que não se harmoniza. A mente é a condutora do magnetismo. Se ela não está ligada ao Alto, como o seu dono pode captar o que vem do mundo espiritual?



E tem neguinho que acha que devemos respeitar o livre-arbítrio e deixar o Centro ao Deus dará.



Jesus muito bem alertou contra eles: são os ditos cegos condutores de cegos.
 
Pelo Espírito: Luiz Sérgio
Psicografado por: Irene Pacheco Machado
Livro: Ensina-me a falar de amor



17 fevereiro 2017

Mudança de Casa

O Núcleo Assistencial Casa de Maria, 
comunica a todos sobre a mudança da Casa.

A nossa casa está mudando de local fisico, 
do número 186 para o número 232, 
fica no final da mesma rua, ou seja,
Rua Guaraciaba, 232.

Obrigada pela compreensão de todos!




A visão Espírita da cremação

Maria Aparecida Romano


O espírito desencarnado sofre quando seu corpo é queimado? Quais são os motivos que estão levando um número cada vez maior de pessoas a optar pela cremação? O que o Espiritismo aconselha?

Quando se estuda o comportamento da Humanidade ao longo dos milênios, observa-se a nítida preocupação do homem com seu futuro após a morte. Um indivíduo é declarado oficialmente morto no momento que cessam suas funções vitais. Como cada grupo recebe a herança social e religiosa das tradições cultivadas pelas gerações anteriores, cabe aos membros do grupo que o indivíduo pertence cumprir os ritos tradicionais até a instalação definitiva do corpo em sua morada.

INUMAÇÃO E CREMAÇÃO

A Inumação é o ritual mais praticado. Consiste no sepultamento do cadáver em campas, geralmente no cemitério da comunidade. Cremação, ato de queimar o cadáver reduzindo-o à cinzas colocadas em urnas e em seguidas sepultadas ou esparzidas em local previamente determinada. Embora conhecida e praticada desde a mais remota antiguidade pelos povos primitivos da Terra não é muito utilizada.

O fogo passou a ser utilizado pelo homem na Idade da Pedra Lascada e, pela sua pureza e atividade, era considerado pelos Antigos como o mais nobre dos elementos, aquele que mais se aproximava da Divindade. Com a eclosão da religiosidade, o ser humano foi descobrindo que havia algo entre o Céu e a Terra e o fogo passou a ser utilizado em rituais religiosos.

Predominava a crença que ao queimar o cadáver, com ele seriam queimados todos os seus defeitos e ao mesmo tempo a alma se libertaria definitivamente do corpo, chegando ao céu purificada e não retornaria à Terra em forma de "aparições" assustando os vivos.

A cremação teve como base a força purificadora do fogo. Nos últimos tempos, em todo o continente europeu tem sido encontradas vasilhas do Período Neolítico (Idade da Pedra Polida) cheias de cinzas do indivíduos. Esses indícios revelam que a cremação já era praticada nos primórdios da Civilização Terrena.

Com o decorrer dos séculos a cremação foi se tornando prática consagrada no oriente (Índia, Japão, etc), regiões da Grécia e Antiga Rosa onde viviam civilizações adiantadas que utilizavam o processo graças ao "status". Entre os povos ibéricos tornou-se um rito generalizado, precedido de músicas, bailes e até banquetes. Com estas cerimônias esperava-se obter atitudes benévolas dos deuses, visando conduzir as almas ao Reino dos Mortos e lá chegando seria recebida e cuidada com carinho.

A INFLUÊNCIA DO CRISTIANISMO

A evolução natural da Humanidade e o ciclo iniciado com Jesus há 2000 anos modelando uma nova mentalidade, influenciavam sensivelmente nos costumes culturais e religiosos dos povos. Com a expansão do cristianismo, na tentativa de se solidificar a fé, foram se estabelecendo dogmas, entre eles, o da Ressurreição. Jesus, como descendente de uma das doze tribos de Judá, foi sepultado conforme as tradições da Lei Mosaica. A Igreja proclamou como Dogma de fé que o Messias ressuscitou de corpo e alma.

Com exceção dos países orientais onde a prática é normal, o rito da cremação ficou esquecido até o ano de 1876, quando em Washington, nos Estados Unidos, na tentativa de revificar o processo, foi estabelecido o primeiro forno crematório dos dias atuais, provocando polêmicas e controvérsias, sobretudo da Igreja que se posicionou contra a destruição voluntária do cadáver.

Só a partir de 1963, mediante a propagação do processo em diversos países do planeta, o Vaticano através do Papa Paulo VI apresentou uma abertura, mas não se posicionando claramente quando se expressou que não proibia a cremação, mas recomendava aos cristãos o piedoso e tradicional costume do sepultamento. A Igreja teve suas razões para defender a Inumação. Aprovar plenamente a cremação seria negar o dogma por ela estabelecido.

Nessa seqüência histórica observa-se que na cultura religiosa de todos os povos sempre pairou uma nebulosa noção de espiritualidade e nela a preocupação do homem com seu destino após a morte. Até que nos meados do século XIX, o francês Allan Kardec, codificador da doutrina espírita, lançou uma nova luz nos horizontes mentais do homem quando entreviu um mundo de inteligências incorpóreas.

Os espíritos são os seres inteligentes da Criação que habitam esse mundo. Simples e ignorantes no seu ponto de partida, caminham para o progresso indefinido reencarnando sucessivamente. Na encarnação, a ligação entre o perispírito e o corpo é feita através de um cordão fluídico. Sendo a existência terrena uma fase temporária, após o cumprimento da missão moral, com a morte do corpo físico o espírito retorna ao seu lado de origem conservando a individualidade.

O DESLIGAMENTO NÃO É SÚBITO

Os laços que unem o espírito ao corpo se desfazem lentamente. De uma forma geral todos sentem essa transição que se converte num período de perturbações variando de acordo com o estágio evolutivo de cada um. Para alguns se apresenta como um bálsamo de libertação, enquanto que para outros são momentos de terríveis convulsões. O desligamento só ocorre quando o laço fluídico se rompe definitivamente.

Diante da Nova Revelação apresentada pela doutrina dos espíritos e levando-se em consideração a perturbação que envolve o período de transição, questionou-se: cremando o corpo como fica a situação do espírito? Consultado, o mundo espiritual assim se expressou: "É um processo legítimo. 

Como espírito e corpo físico estiveram ligados muito tempo, permanecem elos de sensibilidade que precisam ser respeitados". Essas palavras revelam que embora o corpo morto não transmita nenhuma sensação física ao espírito, porém, a impressão do acontecido é percebida por este, havendo possibilidades de surgir traumas psíquicos. Recomenda-se aos adeptos da doutrina espírita que desejam optar pelo processo crematório prolongar a operação por um prazo de 72 horas após o desenlace.

Embora a Inumação continue sendo o processo mais utilizado, a milenar cremação, por muito tempo esquecida, voltou a ser praticada nos tempos modernos. Este procedimento vem se difundindo amplamente até em função da falta de espaço nas grandes cidades. Com o crescimento da população as áreas que outrora seriam destinadas a cemitérios tornaram escassas.

CREMAÇÃO: UMA QUESTÃO DE ECONOMIA

Adeptos de todas as seitas estão optando pela operação crematória. Seus partidários fundam-se em diversas considerações. Para alguns está ligada a fatores sanitários, sendo que alguns cemitérios podem estar causando sérios danos ao meio ambiente e à qualidade de vida da população, enquanto que para muitos usuários do crematório o processo diminui os encargos básicos econômicos, entre eles, a manutenção da tumba.

Atualmente, o Brasil conta com quatro áreas crematórias e está em fase de expansão. A área da Vila Alpina, na cidade de São Paulo, foi fundada em 1974. É a primeira área crematória do país e conta com quatro fornos importados da Inglaterra. Pertence à Prefeitura Municipal e leva o nome do seu idealizador, dr. Jayme Augusto Lopes. As outras três áreas são particulares e estão localizadas na cidade de Santos, no Estado do Rio de Janeiro e no Estado do Rio Grande do Sul.

Segundo a Lei, a cremação só será efetuada após o decurso de 24 horas, contadas a partir do falecimento e, desde que sejam atendidas as exigências prescritas. A prova relativa à manifestação do falecido em ser cremado deve estar consistente de Declaração de documento público ou particular.

As cinzas resultantes da cremação do corpo serão recolhidas em urna individual e a família dará o destino que o falecido determinou. Muitos países já contam com Jardins Memoriais e edifícios chamados "Columbários", com gavetas para serem depositadas as urnas com as cinzas dos falecidos podendo ser visitadas por parentes.

Kardec, o codificador disse: "O homem não tem medo da morte mas da transição".

À medida que houver amadurecimento e compreensão para a extensão da vida, o ser humano saberá valorizar cada momento da vida terrena e devotará ao corpo o devido valor que ele merece. Através do corpo, o espírito se ilumina. Resgata-se o passado, vive-se o presente e prepara-se o futuro. No desencarne é restituída a liberdade relativa ao espírito enquanto o corpo permanece na Terra com outros bens materiais.

O espírito preexiste e sobrevive ao corpo. Tanto inumação como cremação são formas de acomodar o cadáver. Expressam o livre arbítrio de cada um. Os dois processos destroem o corpo. Para se optar pela cremação é necessário haver um certo desapego aos laços materiais e mesmo com a inumação, caso o espírito não estiver devidamente preparado, poderá sofrer os horrores da decomposição. 

Quanto mais o espírito estiver preparado moralmente, menos dolorosa será a separação.

(Revista Cristã de Espiritismo - Nº 06 - Ano 01)

15 fevereiro 2017

Casa de Maria hoje não percam!!! Palestra!!!

Olá irmãos!!!! Hoje tem Palestra na Casa de Maria e contamos com a sua presença para concretizar o trabalho desta noite. Graças a Deus.

10 fevereiro 2017

Vestuário Espírita

Vestuário Espírita

Uma característica que diferencia os espíritas de outros segmentos religiosos é o fato de não se adotar vestes sacramentais ou especiais para participar das atividades ou frequentar um centro.
O padre veste a batina; o pastor veste o terno; o umbandista veste-se de branco e o espírita? Veste-se como quiser!
Para nós, não importa a roupa usada. Ela não irá aumentar nem diminuir a “força” das atividades. Portanto, se pode usar saias, vestidos, ternos, short, bermudas… Usar preto, branco, vermelho, azul, verde, amarelo, etc.
Frequentemente vemos uma variedade muito grande no vestuário espírita. Numa mesma reunião se podem ver pessoas de bermuda e chinelo, enquanto outras podem estar de roupa social. Isso não nos importa nada!
É claro que a única regra é o bom-senso. Os frequentadores podem vestir-se como quiserem. Mas, de forma geral, os trabalhadores evitam roupas sensuais, decotes ou qualquer coisa extravagante. Uma palestrante não irá de minissaia. Um passista não ficará sem camisa. Em tudo, o simples bom-senso.
O Bom Senso SEMPRE!!!
Abraços fraternos.

02 fevereiro 2017

DOAÇÃO DE ÓRGÃOS - COMA - EUTANÁSIA - GENÉTICA - CONTROLE DA NATALIDADE - BEBÊS DE PROVETA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL - DETERMINAÇÃO DE SEXO - HOMEOPATIA



DOAÇÃO DE ÓRGÃOS

Pergunta: O que a Doutrina Espírita pode falar a respeito de doação de órgãos, sabendo-se que o desligamento total do espírito pode às vezes ocorrer em até 24 horas e que, para a medicina, o tempo é muito importante para a eficácia dos transplantes? O Espiritismo é contra ou a favor dos transplantes?
Emmanuel - O benefício daqueles que necessitam consiste numa das maiores recompensas para o espírito. Desse modo, a Doutrina Espírita vê com bons olhos a doação de órgãos.
Mesmo que a separação entre o espírito e o corpo não se tenha completado, a Espiritualidade dispõe de recursos para impedir impressões penosas e sofrimentos aos doadores. A doação de órgãos não é contrária às Leis da Natureza, porque beneficia, além disso, é uma oportunidade para que se desenvolvam os conhecimentos científicos, colocando-os a serviço de vários necessitados.

COMA

Pergunta: O que se passa com os espíritos encarnados cujos corpos ficam meses, e até mesmo anos, em estado vegetativo (coma)?
Emmanuel - Seu estado será de acordo com sua situação mental. Há casos em que o espírito permanece como aprisionado ao corpo, dele não se afastando até que permita receber auxílio dos Benfeitores espirituais. São Pessoas, em geral, muito apegadas à vida material e que não se conformam com a situação.
Em outros casos, os espíritos, apesar de manterem uma ligação com o corpo físico, por intermédio do perispírito, dispõem de uma relativa liberdade. Em muitas ocasiões, pessoas saídas do coma descrevem as paisagens e os contatos com seres que os precederam na passagem para a Vida Espiritual. É comum que após essas experiências elas passem a ver a vida com novos olhos, reavaliando seus valores íntimos.
Em qualquer das circunstâncias, o Plano Espiritual sempre estende seus esforços na tentativa de auxílio. Daí a importância da prece, do equilíbrio, da palavra amiga e fraterna, da transmissão de paz, das conversações edificantes para que haja maiores condições ao trabalho do Bem que se direciona, nessas horas, tanto ao enfermo como aos encarnados (familiares e médicos)

EUTANÁSIA

Pergunta: Qual postura se deve ter perante a eutanásia? Estando o corpo físico sendo mantido por instrumentos, o espírito continua ligado a ele ou não?
Emmanuel - Os profissionais e responsáveis por pacientes que consentem com a prática da eutanásia, imbuída de idéias materialistas, desconhecem a realidade maior quanto à imortalidade do espírito. A morte voluntária é entendida como o fim de todos os sofrimentos, mas trata-se de considerável engano. A fuga de uma situação difícil, como a enfermidade, não resolverá as causas profundas que a produziram, já que estas se encontram em nossa consciência.
É necessário confiar, antes de tudo, na Providência Divina, já que tais situações consistem em valiosas lições em processos de depuração do espírito. Os momentos difíceis serão seguidos, mais tarde, por momentos felizes. Deve-se lembrar também que a ciência médica avança todos os dias e que males, antes incuráveis, hoje recebem tratamento adequado, além disso, em mais de uma ocasião já se verificaram casos de cura em pacientes desenganados pelos médicos.
Quanto à outra questão, respondemos que sim, os aparelhos conseguem fazer com que o espírito permaneça ligado a seu corpo por meio de laços do perispírito. Isso ocorre porque eles conseguem superar, até certo ponto, as descompensações e desarmonias no fluxo vital do organismo causado pela enfermidade.

GENÉTICA

Pergunta: A Ciência se aperfeiçoa e caminha para resolver todos os problemas genéticos, ou seja, não mais nascerão crianças defeituosas. Pode-se concluir que os espíritos necessitados não mais terão oportunidade de reencarnar com provas difíceis para cumprir?
Emmanuel - Mesmo com o aperfeiçoamento da Ciência para resolver problemas genéticos, o espírito comprometeu-se em existências anteriores cometendo delitos que justificam, hoje, o seu nascimento com defeitos físicos e, por isso, continuará tendo provações difíceis objetivando a evolução.
A Ciência humana nunca poderá superar as Leis Divinas, que são físicas e morais, sendo que as provações não são somente de ordem física, mas também moral.

CONTROLE DA NATALIDADE

Pergunta: Qual é a posição do Espiritismo quanto ao uso de anticoncepcionais à esterilização?
Emmanuel - Tendo firmes nossos valores morais, nosso discernimento determinará o número de filhos que possamos criar com alegria, dentro dos padrões de correção e bons sentimentos.
Há clara diferença entre impedir a vinda de almas através do aborto, por egoísmo e desejo de sensualidade desequilibrada, e optar por um planejamento consciente, que cabe ao casal decidir.
A Doutrina deixa nossas consciências livres para tal gesto.

BEBÊS DE PROVETA - INSEMINAÇÃO ARTIFICIAL

Pergunta: Como a Doutrina Espírita vê a situação dos bebês de proveta, isso é certo ou errado?
Emmanuel - A Espiritualidade inspira e acompanha os progressos da ciência e os pesquisadores não conseguem realizar o que não tem apoio nos laboratórios do Infinito.
Dentro da correta orientação médica, esse tipo de concepção pode ser tratado, não nos esquecendo de que muitas crianças sem lar anseiam por nosso afeto, em caso de impedimento físico para gerar um corpo.

DETERMINAÇÃO DE SEXO

Pergunta: Como devemos encarar a possibilidade de a ciência humana patrocinar a determinação de sexo no início da gestação?
André Luiz - Compreendendo-se que nos vertebrados o desenho gonadal se reveste de potencialidades bissexuais no começo da formação, é claramente possível a intervenção da ciência terrestre na determinação do sexo, na primeira fase da vida embrionária; contudo, importa considerar que semelhante ingerência na esfera dos destinos humanos traria conseqüências imprevisíveis à organização moral, entre as criaturas, porque essa atuação indébita se verificaria apenas no campo morfológico, impondo talvez inversões desnecessárias e imprimindo graves complicações ao foro íntimo de quantos fossem submetidos a tais processos de experimentação, positivamente contrários à inteligência que reflete a Sabedoria de Deus.

HOMEOPATIA

Pergunta: É verdade que a homeopatia age no perispírito?
Emmanuel - O medicamento homeopático atua energeticamente e não quimicamente, ou seja, sua ação terapêutica vai se dar no plano dinâmico ou energético do corpo humano, que se localiza no perispírito.
A medicação estimula energeticamente o perispírito, que por ressonância vibratória equilibra as disfunções existentes, isto é, o remédio exerce dias funções enquanto atua. Por isso a homeopatia além de tratar doenças físicas, atua também no tratamento dos desequilíbrios emocionais e mentais, promovendo, então, o reequilíbrio físico-espiritual.


EMMANUEL
(Do livro “Plantão De Respostas “ – Francisco Cândido Xavier, Pinga Fogo)


01 fevereiro 2017

Hoje a noite tem Palestra

Hoje tem Palestra na Casa de Maria e contamos com a sua presença para concretizar o seu trabalho desta noite. Graças a Deus.

Sobre o Evangelho no Lar



Orientações

. No Evangelho no Lar, buscamos, através da prece e da elevação de pensamentos, o amparo e o auxílio do Mais Alto para nossos problemas e necessidades.
. Não deve ser jamais solene ou ritualístico, com palavras e movimentos decorados a lembrar missas e demais cultos.
. É completamente desaconselhável qualquer manifestação mediúnica.
. Fazer as preces e leituras dos textos em voz alta.
. Não suspender a prática do evangelho por acontecimentos fúteis.
. Escolher um dia da semana e horário.
. Vigiar as palavras, sentimentos e vibrações. (Orai e vigiai, diz Jesus)

Preparação do local

. Limpeza física, aposento silencioso e agradável, harmonização, calma, tranquilidade e silêncio.  (como se fôssemos receber visitas muito queridas).
. Desligar aparelhos eletro-eletrônicos.
. Preparar jarra ou copo com água para fluidificação.
. Bíblia (Novo Testamento) ou Evangelho Segundo o Espiritismo (Kardec)
. Tempo de duração total: de 15 a 30 minutos.

1) Prece de abertura
Faça uma oração com palavras próprias, sentimento de fé e confiança na Proteção Divina. Ex.:
“Senhor Jesus, Amado Mestre de Infinita bondade e misericórdia inspira-nos na leitura de hoje, e sustenta-nos através de teus mensageiros, para que possamos assimilar os teus ensinamentos e praticá-los em nosso dia a dia. Que Deus nos abençoe agora e sempre.
Que assim seja.

2) Leitura breve do Evangelho
(Em voz alta / Evangelho segundo o Espiritismo ou do Novo Testamento).
- Leia um trecho do texto aberto ao acaso, ou seguindo uma leitura em cada semana, conforme preferir.
- Medite sobre o trecho, buscando o sentido dos ensinamentos, com vontade e fé.
- Comente com palavras próprias o trecho lido.
Espíritos amigos estarão auxiliando na compreensão dos textos selecionados.

3) Recolhimento Interior e subida vibratória

Aquietar o coração e iniciar a subida vibratória:

1. Penso agora  nos amigos espirituais, trabalhadores do bem, responsáveis pela higienização espiritual  dos ambientes e peço que possam trazer muita luz, paz,  e proteção para este lar, afastando todas as energias negativas.

2. Me ligo agora ao meu anjo da guarda  e mentor espiritual, e agradeço com muito amor a proteção que me oferece em todos os momentos.

3.  Penso em Maria, doce Mãe de Jesus, e peço que dulcifique meu coração, aumentando minha capacidade de amar e perdoar.
  
4. Mentalizo Jesus, sintonizando com o Plano Maior.
Jesus, Mestre Amado, pedimos sua benção e forças para vivenciar seu Exemplo  de Amor.

5.  Nos ligamos a Deus, nosso Pai e Criador, através da oração  PAI NOSSO.
4) Vibrações e pedidos
Emitimos nossas melhores vibrações de paz, amor, saúde e equilíbrio:

- Pela paz na Terra, por nosso país e nossos governantes
- Pelos sofredores, doentes, criminosos, prisioneiros, órfãos, desamparados e infelizes, crianças, jovens e idosos.
- Pelos desencarnados, pedindo, sem temor, a benção para nossos amigos e familiares desencarnados.
- Pela paz, harmonia, saúde e felicidade dos membros de nossa família
- Por nossos amigos e supostos inimigos
- Pela harmonia em nosso lar e em todos os lares da Terra.
- Em favor das pessoas que gostaríamos de auxiliar nesse momento. (dizer os nomes)
- Por nós mesmos, agradecemos pelo que temos e somos, entregamos nossos problemas a Jesus, e pedimos forças para que procuremos sempre melhorar intimamente.

5) Pedimos a proteção semanal de nosso lar
Mentalizamos Jesus entrando pela porta principal de nossa casa, iluminando e protegendo cada cômodo, cada ambiente, nossos familiares e nós mesmos. Mentalizamos uma cúpula protetora de luz ao redor de nosso lar.
Pedimos, com muita fé,  que Jesus abençoe a água que temos sobre a mesa  (deixar  a jarra ou garrafa destampada),  a fim de que nos fortifique física e espiritualmente.

6) Prece de encerramento (com as próprias palavras)
Vos agradecemos Senhor Deus, pela Vossa bondade e Misericórdia.
Que as lições que hoje recebemos, calem fundo em nossas almas e corações a fim de que possamos elevar cada vez mais nossos pensamentos, sentimentos e ações.
Agradecemos Senhor, pela vida e por este momento.
Graça a Deus. Que assim seja.

7) Servir-se da água fluidificada

Manter o clima de harmonia após o culto.