30 julho 2014

O porco-espinho * Meimei * - Espiritualidade para Crianças

Um dia Cristiano chorou muito. Após brigar com Teco, seu melhor amigo, por motivo sem importância, ele gritou e saiu correndo:
— Você parece um porco-espinho! Chega, Cristiano! Não dá pra brincar com você!...
Ele arregalou os olhos e perguntou, chorando:
— Porco-espinho?... Por que porco-espinho?...
— Porque você vive soltando farpas pra todo lado —gritou o amigo enquanto se afastava.


De volta a casa, Cristiano não parava de chorar. Ao vê-lo tão triste, a mãe quis saber o que acontecera e o filho contou, indignado:
— Mãe, o Teco me chamou de porco-espinho! Depois disso, o mal-estar que eu sentia aqui no peito aumentou!... Bem. Na verdade, sempre sinto esse mal-estar, mas agora está pior. Será que estou doente? Parece uma dor, não sei explicar!...
A mãe olhou e viu que ele apertava o peito com as mãos, fazendo careta. Conhecendo o filho, perguntou:
— Cris, já notou quando ou por que essa dor aparece?
— Não... Ah! Lembro-me de que outro dia esse mal-estar apareceu... foi quando briguei com o Toninho! — ele respondeu, depois de pensar um pouco.
— Ah!... — exclamou a mãe. — Interessante. Pense um pouco mais, filho.
— Na semana passada, senti a mesma coisa! Foi quando discuti com o Marcelo na sala de aula, e a professora chamou nossa atenção — ele voltou a lembrar.
A mãe balançou a cabeça, mostrando que tinha compreendido e indagou:
— Pense, Cristiano. O que há de semelhante nas situações que lhe causaram mal-estar?
— Parece que é quando eu brigo com alguém! — exclamou ele, surpreso.
— Exatamente, filho. Percebe o mal que faz a si mesmo? Quando brigamos com as pessoas, é que nossos sentimentos não são bons. Então, precisamos melhorá-los, isto é, desejar o bem do próximo, aprender a perdoar, tratar bem as pessoas, demonstrar amizade, carinho, paciência, tolerância com todos...
— Só isso? — perguntou o menino.
— Acha pouco? Essa mudança é tudo na vida, meu filho. Você vai notar a diferença. E, se encontrar alguma dificuldade, faça uma prece a Jesus.
— Está bem. Vou começar amanhã mesmo — resolveu Cristiano.
Mas, à noite, o irmão chegou e perguntou ao Cristiano, muito irritado:
— Cris, você pegou meu novo livro de histórias, que eu estava lendo?
Diante da pergunta, que parecia uma certeza, Cristiano avermelhou, encheu o peito e, ofendido, abriu a boca para responder. Mas, nesse instante, ele olhou para a mãe, que sorria como se dissesse: “Esta é sua oportunidade de mudar, meu filho”.
Então, Cristiano pensou em Jesus, pedindo ajuda. Depois respirou fundo, foi se acalmando, e quando olhou para o irmão sua expressão era mais tranquila. Com um sorriso, disse:
— Beto, eu não peguei seu livro. Quer que eu o ajude a procurá-lo? É que, às vezes, quando a gente procura com pressa, não consegue encontrar!
O irmão estranhou a reação de Cristiano, antes tão bravo. Ele se acalmou, concordando:
— É verdade. Talvez não tenha procurado direito. Mas você está diferente, Cris. O que aconteceu? — perguntou, intrigado.
— Depois eu conto, Beto. Agora, vamos procurar seu livro?
Nesse momento, olhando para o chão, Cristiano viu o livro caído ao lado de uma poltrona. Abaixou-se e pegou-o.


— Ah!... Aqui está, Beto! Achei seu livro!...
Envergonhado, o rapazinho se desculpou:
— Só lembrei agora que estava lendo o livro aqui na sala. Obrigado, Cristiano! Se não fosse você, eu não iria achá-lo tão fácil!...
Ele sorriu satisfeito consigo mesmo. Olhou para a mãe, que o observava:
— Como está se sentindo, Cris?
O garoto abriu largo sorriso, emocionado, correu e abraçou a mãezinha, cheio de amor:
— Estou muito feliz, mãe. Interessante é que não vejo, mas “sinto” que daqui do meu peito sai uma luz que espalha bem-estar, alegria, satisfação, um monte de sentimentos bons! E essa luz, que se espalhou pela sala, atinge também o meu irmão e você também...
— Viu a diferença, filho? O bem que provoca uma ação boa?
— É verdade, mãe! E quanto mal nós podemos fazer quando estamos irritados, nervosos e descontentes com tudo!... Amanhã vou pedir desculpas aos meus amigos que tanto tenho prejudicado.
A partir desse dia, Cristiano passou a não reagir mais por impulso; pensava antes de falar e, dessa maneira, passou a tratar melhor todas as pessoas.
Tornou-se querido por todos e muito, muito mais tranquilo.

MEIMEI

Mensagem recebida por Célia X. de Camargo, em 25/11/2013.

Fonte: “REVISTA O CONSOLADOR”

Evangelização Infantil

"O OBJETIVO DA EVANGELIZAÇÃO ESPÍRITA INFANTIL,É DE MUITA IMPORTÂNCIA A TODOS. A CRIANÇA DEVERÁ DESENVOLVER UM SENTIMENTO DE SEGURANÇA MAIOR, PERANTE A VIDA E SENTIR OS ESTÍMULOS A PRÁTICA DO BEM, ELA CERTEZA DO AMOR DE DEUS, QUE NOS CONCEDE AS BENÇÃOS DE TERMOS ESPÍRITOS - AMIGOS, A NOS AMPARAREM E INSPIRAREM EM SEU NOME."

Como é de conhecimento de todos, no dia 26 de Julho foi inaugurada a Evangelização Infantil no Centro Espirita Casa de Maria.

Abaixo segue algumas fotos do Dia Maravilhoso.









11 julho 2014

AGENDA "CASA DE MARIA"

*3 Encontro da Educação e Cultura Espírita de Guarulhos
20/07/2014  Horário: 9 horas as 12 horas
Local: Rua Castelo Branco, 279 - Vila Barros - Guarulhos




*Evangelização Infantil
26/07/2014  Horário: 9 horas
Local: Casa de Maria




*Pintura Mediúnica
28/09/2014   Horário: 15hs  outros trabalhos 13 horas e 30 minutos
Patrocínio: Casa de Maria





*GTTM (Grupo Teatral Terceiro Milênio) da Seara Bendita
19/10/2014  Horário: 16 horas
"Entrevidas a Consciência de Si Mesmo"



10 julho 2014

Evangelização Infantil

O curso de Evangelização Infantil inicia suas atividades agora nesse mês de Julho no dia 26.



A Educação Espírita tem, como objetivo principal, a emancipação do ser humano baseada na percepção e compreensão da sua própria natureza espiritual.

Não se trata de transformar crianças em espíritas. Trata-se de torná-las pessoas felizes, realizadas, conscientes das leis da vida e da sua função no Universo.

Para isto, é necessário considerar o educando em todos os aspectos interligados de seu Ser: espiritual, moral, mental, emocional, físico-energético, social.

É necessário desenvolver um tipo de trabalho que inclua todas estas dimensões do Ser; que relacione conceitos, sentimentos e prática; que seja atual e interdisciplinar e adaptado a cada realidade, sem perder-se de seus princípios norteadores.


Realização "Casa de Maria"

Pintura Mediúnica e outros trabalhos.


02 julho 2014

Super-herói distribui pães a moradores de rua


Um super-herói mascarado, que entrega pãezinhos e suco 3 vezes por semana, para 50 moradores de rua, está chamando a atenção de moradores da cidade de Bucaramanga, em Santander, na Colômbia.

O homem, conhecido como Super Pan, faz as entregas toda segunda, quarta e sexta-feira logo cedo.

E se tornou tão popular que começou a contagiar outras pessoas com sua boa ação.
Elas não perdem a oportunidade de se aproximar dele para oferecer apoio e doações.

O homem por trás da máscara se recusa a revelar seu nome verdadeiro.
Seu principal inimigo é a fome e sua arma para combatê-la é fazer as entregas de comida, sempre acompanhada com uma palavra amiga.

Super Pan tem uma página no Facebook com muitos seguidores onde escreve:

Bom dia! 
Peço desculpas se não responder as mensagens rapidamente, como elas chegam. São mais de 300 posts! É regado de bênçãos! E estou animado porque essa ajuda vai continuar a crescer como fermento. 

Super Pan já aparece em reportagens nos jornais da cidade.


"Já que a capa do Super-Pan não voa, então ele usa sua moto, onde quer que Deus o leva, para entregar pão e café para os necessitados de Bucaramanga", diz a publicação.

Veja como é possível diminuir a dor das pessoas com tão pouco. 
Assista a reportagem com super-herói em ação:




FONTE: http://sonoticiaboa.band.uol.com.br/noticia.php?i=4912